Menus Paginas

Agricultores do distrito debatem furto de azeitona na região de Elvas e Campo Maior


Os agricultores do distrito de Portalegre reuniram-se hoje, dia 6 de Dezembro, na sede da Associação de Olivicultores da Região de Elvas (AORE), para debater a questão do furto de azeitona na região.
Para a Associação de Olivicultores da Região de Elvas, uma das principais do sector no país, este ano os furtos de azeitona em olivais das regiões de Elvas e Campo Maior já atingiram proporções elevadas.

A TVI efectuou reportagem sobre esta questão, que apresentou no Jornal da Uma de hoje, dia 6 de Dezembro.

video

Farmácia Campo Maior oferece aos alunos do pré-escolar "Dentífrico Corajoso", Atelier Educativo promovido pelo Museu da Farmácia



No próximo dia 12 de Dezembro, a Farmácia Campo Maior vai oferecer um atelier do Museu da Farmácia, denominado "Dentífrico Corajoso" a 90 alunos do Pré-Escolar dos concelhos de Arronches e Campo Maior.
Os contemplados com o programa deste atelier serão os 35 meninos do Pré Escolar do Agrupamento de Arronches, e os 55 do Pré Escolar do Centro Educativo Alice Nabeiro. A acção vai ser desenvolvida em duas partes, uma de manhã, entre as 10 e as 11 horas, para os alunos de Arronches, e à tarde, entre as 14,30 e as 15,30 horas, para os alunos de Campo Maior.
Com este atelier educativo "Dentífrico Corajoso" vai dar-se a conhecer a composição dos dentes,aprender a importância da utilização da pasta de dentes e do fio dental. Depois os alunos irão tornar-se verdadeiros cientistas e vão fabricar uma pasta de dentes que poderão levar para casa.
o Museu da Farmácia, em Lisboa tem vários ateliers que realiza nas suas instalações, para visitas de estudo e alunos das escolas, com marcação prévia, e o respectivo custo por atelier e aluno. Neste caso, e ao contrário do que é habitual, a Farmácia Campo Maior vai trazer um atelier do Museu da Farmácia a Arronches e a Campo Maior.
"Este atelier é efectuado através do Museu da Farmácia, sendo os custos da sua deslocação, do próprio atelier e inscrição dos alunos totalmente suportados pela Farmácia Campo Maior", explicou Margarida Palmeiro, Directora da Farmácia ao Campomaiornews, acrescentando que "apesar dos custos, entendemos fazê-lo e oferecê-lo às crianças do pré-escolar pois esta farmácia tenta sempre cultivar e incentivar a higiene oral desde a primeira infância, pelo que considera pedagogicamente muito oportuno a realização deste atelier, que de forma lúdica virá contribuir para o enriquecimento curricular destas crianças, no âmbito da educação para a saúde. Esta farmácia já elogiou mais que uma vez junto da Directora, da Educadora de Infância e dos pais do Pré Escolar de Arronches o hábito diário praticado por estas crianças após o almoço, ou seja, efectuam diariamente a higiene oral na própria escola, o que sabemos ser uma tarefa muito difícil, mas não impossível.... e infelizmente muito pouco praticada nas escolas do nosso País" concluiu.
Tanto em Arronches como em Campo o Museu da Farmácia não se opôs e até se congratulou a hipótese da presença física de um Médico Dentista durante o atelier. Desta forma, com iniciativas deste género, a Farmácia Campo Maior interage com a comunidade onde se encontra inserida e à qual presta serviço.

Movimento “Vencer e Viver”, do Núcleo Regional do Sul da Liga Portuguesa Contra o Cancro, vai ter um Gabinete em Campo Maior


A Associação Coração Delta e a Liga Portuguesa Contra o Cancro, assinaram na manhã de hoje, dia 6 de Dezembro, um protocolo que visa por em pratica o Movimento “Vencer e Viver” no concelho de Campo Maior. O acto protocolar teve lugar na sala do Consulado Honorário de Espanha, Travessa dos Combatentes da Grande Guerra, em Campo Maior e contou, na assinatura, com o Comendador Rui Nabeiro da Associação Coração Delta e Francisco Cavaleiro de Ferreira, presidente do Núcleo Regional do Sul da Liga Portuguesa Contra o Cancro.
O protocolo tem por objectivo definir e estabelecer as condições de colaboração entre as duas entidades, designadamente, no âmbito da cedência e utilização de espaço destinado à instalação e funcionamento do Movimento “Vencer e Viver”, do Núcleo Regional do Sul da Liga Portuguesa Contra o Cancro, na vila de Campo Maior.
O Vencer e Viver é um dos Movimentos de apoio a doentes oncológicos, o qual visa o apoio emocional a todas as mulheres que se submeteram ou irão submeter-se a uma cirurgia da mama e respectivos tratamentos. O Vencer e Viver para além do apoio emocional, disponibiliza próteses e suportes mamários destinadas ao conforto da mulher mastectomizada.

"Caminhada de Boas-Vindas aos Grous" organizada pelo GEDA Campo Maior, no Centro Ambiental de Ouguela no próximo sábado


O Grupo de Ecologia e Desportos de Aventura (GEDA) está a preparar uma série de actividades para o próximo sábado, dia 10 de Dezembro.
Tudo começará pelas 15h30, com a caminhada de «Boas-vindas aos Grous» e terminará com o jantar convívio de Natal, deste ano, a partir das 19h30. 
Quem estiver interessado em participar pode inscrever-se clicando aqui: FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO
Nota: A caminhada começará e terminará no Centro Ambiental do Xêvora, onde decorrerá o jantar. Os participantes deverão utilizar transporte próprio.

Nove detidos em flagrante delito pela GNR, seis deles por furto, durante a passada semana


Nove detenções em flagrante delito, seis dos quais por furto, foi o destaque do resultado de um conjunto de operações, no distrito de Portalegre, levado a cabo pelo Comando Territorial Portalegre na semana de 28 de Novembro a 4 de Dezembro, que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras.
No comunicado enviado, a GNR dá conta das acções de fiscalização de trânsito, e da fiscalização em geral, evidenciando os seguintes registos: 
Fiscalização de trânsito: 40 infracções detectadas, destacando-se, 7 por excesso de velocidade, e seis por incorrecto acondicionamento da carga.
Quanto à sinistralidade rodoviária, a GNR registou 14 acidentes dos quais resultaram um ferido grave e dois feridos leves. No que à Fiscalização Geral diz respeito, foram lavrados 12 autos de contra-ordenação no âmbito de legislação policial e da legislação da protecção da natureza e do ambiente.
Para além da fiscalização, o Comando Territorial de Portalegre da GNR levou a efeito várias Acções de sensibilização, sendo 18 no âmbito do programa escola segura, 7 no âmbito da operação idosos em segurança tendo sido sensibilizados 23 idosos e seis no âmbito do Comércio Seguro.

Equipa de robótica do CEAN recebida pelo Comendador Rui Nabeiro após vitória na RoboRAVE Ibérica 2016 que decorreu em Badajoz


Equipa de robótica do Centro Educativo Alice Nabeiro (CEAN) foi recebida hoje, dia 5 de Dezembro, pelo Comendador Rui Nabeiro na sequência da vitória alcançada na RoboRAVE Ibérica 2016, realizada em Badajoz, que decorreu de 1 a 4 de Dezembro na Feria Badajoz IFEBA.
A Equipa formada por Rodrigo Raimundo, Afonso Mexia, Miguel Ângelo, Eduardo Marques e Diogo Carixas saiu vencedora e fez ouvir o hino Nacional de Portugal no palco da RoboRAVE 2016, em Badajoz, ao vencer a prova A-Maze-Ing. O robot do CEAN foi seleccionado em 1º lugar, depois de 10 provas classificativas. e venceu na final contra uma equipa Espanhola.

Notícia relacionada:

Noite de Fados do Núcleo de Campo Maior da Liga dos Combatentes no Centro Cultural com receita a favor do Monumento ao Combatente


O Núcleo de Campo Maior da Liga dos Combatentes organizou uma Noite de Fados com a participação de vários artistas da nossa região, no dia 3 de Dezembro, no Centro Cultural de Campo Maior.
Para além da canção nacional, também a poesia marcou presença nesta noite de convívio, que encheu o Centro Cultural.
A receita que foi obtida neste espectáculo, que com contou com o apoio do Município de Campo Maior, reverte para a organização, mais concretamente para a concretização do monumento ao combatente.

Workshop de dança sénior em Dezembro em Campo Maior promovido pelo gabinete Alzheimer Maior da Santa Casa da Misericórdia

A dança sénior vai estar em destaque no mês de dezembro, em Campo Maior, num workshop organizado pelo gabinete Alzheimer Maior.
O workshop pretende ensinar novas estratégias de intervenção no envelhecimento, com a presença de Ana Paula Santos, psicomotricista e instrutora de dança sénior, membro do conselho internacional de dança – CID UNESCO, e que fará a dinamização do evento.
Os interessados devem enviar a ficha de inscrição para o e-mail: alzheimer.maior@scmcm.pt até dia 7 de Dezembro.
O valor por participante é de 70 euros e o workshop é dirigido a animadores, professores de educação física, terapeutas e enfermeiros.

"Coleção de Presépios Alice Nabeiro" em exposição no Centro de Ciência do Café


A colecção de Presépios, de Alice Nabeiro, vai estar patente em exposição no Centro de Ciência do Café (CCC), a partir do próximo dia 9 de Dezembro.
A esposa do Comendador Rui Nabeiro, expõe assim, mais uma vez a sua interessante colecção de presépios, das mais variadas origens, tamanhos e materias no CCC, onde pode ser visitada até ao dia 6 de Janeiro de 2017.

Equipa de Atletismo da U.F. Degolados participou no 1º Trail "Elvas Património Mundial"


Equipa de Atletismo da União Futebol de Degolados participou hoje, dia 4 de Dezembro no 1º Trail "Elvas Património Mundial" na vizinha cidade de Elvas, que contemplava duas modalidades, uma caminhada de 8 quilómetros e o trail de 18 quilómetros.
A equipa, composta por quatro atletas, que participaram neste fantástico evento em Elvas, organizado pela  Ialbax Running, na qual participaram 250 atletas, chegando apenas 213 ao final, conseguiu em termos individuais os seguintes resultado:
Paulo Espada 117º 2h26m53s
Luis Gaiao 160º 2h41m58s
Pedro Esquetim 183º 2h55m21s
Alcino Cirilo 184º com mesmo tempo.

Equipa ROBOT CEAN, do Centro educativo Alice Nabeiro sagra-se campeã na RoboRAVE 2016, feira de robótica realizada em Badajoz


Equipa ROBOT CEAN do Centro educativo Alice Nabeiro sagra-se campeã na RoboRAVE 2016, feira de robótica realizada em Badajoz, que decorreu de 1 a 4 de Dezembro na Feria Badajoz IFEBA.
A Equipa formada por Rodrigo Raimundo, Afonso Mexia, Miguel Ângelo, Eduardo Marques e Diogo Carixas saiu vencedora e fez ouvir o hino Nacional de Portugal no palco da RoboRAVE 2016, em Badajoz, ao vencer a prova A-Maze-Ing. O robot do CEAN foi seleccionado em 1º lugar, depois de 10 provas classificativas. e venceu na final contra uma equipa Espanhola.
Esta é uma iniciativa internacional com crianças e jovens de diversos países, na qual o CEAN esteve representado com a equipa ROBOT CEAN do clube de robótica.
A organização do evento esteve a cargo do Parque Científico e Tecnológico da Extremadura, da Universidade de Badajoz e da equipa "O Robot Ajuda!", do Agrupamento de Escolas de Portela e Moscavide (local onde se irá realizar o evento em 2017).
Pretende-se que os alunos com idades compreendidas entre os 8 e os 18 anos programem o seu robô, de forma a que o mesmo consiga deslocar-se numa pista sinuosa e chegar o mais rápido possível à meta.
Foram atribuídos 3 prémios pecuniários aos vencedores de cada uma das categorias (Cat. I – 8-10 anos; Cat. II – 11-13 anos; Cat. III – 14-18 anos).

Opinião: O MONTE DE S. SALVADOR (FREGUESIA DE S. JOÃO BAPTISTA), por Francisco Galego


O estado actual do conhecimento sobre este sítio arqueológico:
O Monte de S. Salvador, zona de habitação e capela privada, situa-se numa pequena elevação na margem direita do Rio Xévora e a cerca de 2 km da fronteira com Espanha. A leitura do processo do IGESPAR permitiu perceber que três zonas de escavação foram abertas: na zona 1, junto à capela, as estruturas da "pars urbana"(1); a zona 2, mais a Sul, que corresponde à continuação da "pars urbana" com tanques em opus signinum (2); a zona 3, mais a Norte, do outro lado da casa do guarda do Monte, uma área funerária.
A villa romana situa-se sob a actual capela do monte, estendendo-se para sudeste, parte tendo já ruído para dentro do rio. A "pars urbana" é constituída por vários compartimentos pavimentados com mosaicos geométricos policromos, distribuídos à volta de um peristilo (3). Esta villa teve várias fases de ocupação, visíveis nos remendos dos mosaicos, nas remodelações das salas, revelando assim uma ocupação de longa duração.
As termas foram encontradas mais a norte, frente à casa do guarda do Monte, aquando de umas obras, mas nunca foram escavadas. A algumas dezenas de metros, a Norte das termas, atrás da casa do guarda do Monte, foram encontradas, adossadas a estruturais murais, quatro sepulturas com características tardias.
Este sítio chamou- nos a atenção por dois motivos: a sobreposição de “uma capela que assenta sobre a abside (4) duma outra construção que poderá corresponder a um possível templo romano ou paleocristão” (Dias, 1988) assim como a presença de sepulturas tardias. Apesar de o material nunca ter sido publicado, as descrições deste nos relatórios apontam para uma datação da villa entre os séculos III e IV d.C. Uma vez que se têm operado vários remendos nos mosaicos assim com reestruturações dos compartimentos, acreditamos que a ocupação se tenha prolongado durante várias décadas ou séculos. A localização da capela sobre uma estrutura em abside não significa que estejamos forçosamente perante uma igreja paleocristã, no entanto o facto de a igreja ter o portal descentrado relativamente à capela-mor pode revelar uma planta condicionada por uma construção anterior de certa importância.
Não longe das termas encontravam-se quatro sepulturas de características cristãs: orientadas E-W, que apresentam planta rectangular:
- A sepultura I era construída com grandes blocos de pedra e tijolos, a cobertura também era constituída por tijolos, o interior forneceu apenas uma pequena bilha de bocal trilobado. Não foi possível estudar esta peça mas a arqueóloga responsável propõe uma datação tardia;
- A sepultura II tinha planta rectangular, as suas paredes e cobertura eram em tijolo;
- Da sepultura III eram apenas visíveis alguns tijolos da cobertura;
- Da sepultura IV que estava já destruída, só foi identificado um alinhamento de tijolos, podendo ser uma sepultura de criança.
Estas sepulturas eram adossadas e tinham sido cortadas por um muro (identificado com muro N1) o que pressupõe que este seria posterior; talvez contemporâneo da igreja? Infelizmente pouco se pode dizer acerca desta villa, a não ser que tem características tardias, podendo ter sido ocupada durante o período visigótico. Os indivíduos lá sepultados já seguiam o ritual cristão da orientação dos túmulos e um deles tinha uma bilha trilobada, como encontramos nas sepulturas de Santo Amarinho da Boa Morte (Castelo de Vide) ou de Silveirona. Tal como em outros sítios do Alto Alentejo, as sepulturas tardias encontram-se perto ou sobre as termas em desuso (Alter do Chão, Herdade dos Pombais no Marvão).
Aqui as escavações não foram suficientes para perceber a que estrutura o muro N1 pertence. Provavelmente é já medieval, mas a área de dispersão das sepulturas é muito próxima de onde foram descobertos os arcos do hipocausto (5) das termas.
(1) Zona residencial; em contraposição, a "pars rustica" era a zona da exploração agrícola. Este tipo de organização das "Villae" romanas aponta para a origem romana do "Monte" alentejano. 
(2) "Opus signinum": era o material de construção usado pelos romanos que consistia em misturar argamassa com pedaços de telhas partidas.
(3) Alpendrada sustentada por colunas que rodeava o edifício.
(4) Estrutura abobadada.
(5) Estrutura subterrânea das termas romanas.

In, Mélanie Wolfram, A cristianização do mundo rural no sul da Lusitania.Tese de doutoramento defendida na Faculdade de Letras de Lisboa, em 2011. Anexo 1, pág. 144.

"Feirinha Solidária" da Santa Casa da Misericórdia, abriu hoje no Centro Comunitário de Campo Maior


Abriu hoje, dia 3 de Dezembro, a "Feirinha Solidária", no Centro Comunitário de Campo Maior, e decorre até às 19 horas de amanhã, domingo, dia 4 de Dezembro.
Na abertura desta iniciativa, à qual acorreu um grande número de visitantes, esteve presente a Vereadora do Município Isabel Raminhas que foi acompanhada por elementos da Santa Casa da Misericórdia de Campo Maior. 
A exemplo de anos anteriores, com a organização da Santa Casa da Misericórdia, nestes dois dias no Centro Comunitário, entre as 15 e as 19 horas poderá adquirir os mais variados artigos e produtos artesanais, com a receita a reverter a favor das várias valências da instituição.

Jovens voluntários do Agrupamento de Escolas participam em Campo Maior na campanha do Banco Alimentar durante o fim de semana


Em Campo Maior, os jovens voluntários, para recolha de alimentos, no âmbito da campanha do Banco Alimentar, encontram-se em todas as superfícies comerciais, Supermercados Alentejo, Continente Bom dia, Intermarché e Coviran. Os jovens voluntários pertencem ao programa factor V, do Agrupamento de Escolas de Campo Maior e são coordenadas pela professora Rute Parente. No dia 3 de Dezembro, participaram 44 alunos e no dia 4, compareceram 32.
Esta é uma iniciativa do Banco Alimentar que está a promover durante este fim de semana uma campanha de recolha de alimentos nos estabelecimentos comerciais, que vai envolver mais de 500 voluntários no distrito de Portalegre.
Será também possível contribuir na campanha “Ajuda Vale”, bastando pedir um vale nas caixas dos supermercados com um código de barras específico para os produtos destinados aos Bancos Alimentares.

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência assinala-se hoje, 3 de Dezembro


O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência comemora-se hoje, de de Dezembro.
Esta celebração realiza-se desde 1998, ano em que a Organização das Nações Unidas avançou com a convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência.
A data tem como principal objectivo a motivação para uma maior compreensão dos assuntos relativos à deficiência e a mobilização para a defesa da dignidade, dos direitos e do bem-estar destas pessoas.
Cada ano, o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, tem um tema específico, que pauta as actividades e eventos deste dia. Em 2016 o tema é "Alcançando 17 metas para o futuro que queremos", que chama atenção para os 17 objectivos de desenvolvimento sustentável da ONU e como estes objectivos podem criar um mundo mais inclusivo e equitativo para as pessoas com deficiência.
Em Portugal as variadas instituições realizam distintas actividades para celebrar o dia, tais como seminários, concursos de frases e ideias, almoços de gala, corridas, entrega de prémios, espectáculos de teatro, dança e cinema, entre outros, apelando à participação da população. As actividades levadas a cabo neste dia têm como fim de consciencializar a população da importância da integração das pessoas portadoras de deficiência na sociedade. As comemorações nacionais deste dia estão a cargo do Instituto Nacional para a Reabilitação (INR), I.P. Assim, no dia 3 de dezembro, Leiria vai receber as celebrações oficiais do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.
Durante o dia, as famílias são convidadas a aprender Língua Gestual Portuguesa, Braille, a realizar atividades desportivas e lúdicas adaptadas e a assistir aos Concertos inclusivos da Fada Juju e de Natal.
Fonte: calendarr

Protecção Civil alerta para mau tempo durante este fim de semana


A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) alertou esta sexta-feira para a possibilidade de inundações, formação de lençóis de água e queda de ramos ou árvores devido à previsão de chuva e vento para o fim de semana.
Para sábado, o IPMA prevê períodos de chuva por vezes forte e acompanhada de trovoada, nas regiões do sul a partir do final da madrugada e nas regiões do centro a partir do início da tarde até ao final do dia, em especial no Algarve e Baixo Alentejo.
No domingo, os períodos de chuva vão ser, por vezes, forte e acompanhados de trovoada, nas regiões do sul e do centro, em especial no Algarve onde se prevê mais intensa e se prolonga até ao início da manhã de segunda-feira.

"Feirinha Solidária" da Santa Casa da Misericórdia, amanhã no Centro Comunitário de Campo Maior


Tem início amanhã, e decorre durante no próximo fim de semana, nos dias 3 e 4 de Dezembro, a "Feirinha Solidária", no Centro Comunitário de Campo Maior.
A exemplo de anos anteriores, com a organização da Santa Casa da Misericórdia de Campo Maior, nestes dois dias no Centro Comunitário, entre as 15 e as 19 horas poderá adquirir os mais variados artigos e produtos artesanais, com a receita a reverter a favor das várias valências da instituição.

Tetley promove leilão solidário para apoiar Associação Coração Delta


A Tetley, marca distibuída em Portugal pelo Grupo Nabeiro - Delta Cafés, organiza um leilão solidário online com os vestidos exclusivos utilizados na apresentação da nova imagem da marca, e cujas receitas revertem na totalidade para a Associação Coração Delta.
O Leilão Tetley irá contribuir assim para o Programa do Empreendedorismo "Ter Ideias Para Mudar o Mundo", destinado a jovens até aos 12 anos. O mesmo decorre até dia 18 de Dezembro, na plataforma E-solidar (esolidar.com/b/tetley).
Os onze vestidos a leilão traduzem a essência e unicidade da marca e, com as suas cativantes ilustrações dos vários ingredientes naturais que compõem os diferentes chás Tetley, prometem oferecer uma experiência inesquecível.

Banda 1º Dezembro de Campo Maior assinalou hoje o seu 80º aniversário com uma arruada


A Banda 1º Dezembro de Campo Maior assinalou hoje, dia, o seu 80º aniversário.
A coletividade campomaiorense foi fundada em 1936, e foi denominada de Sociedade Recreio Musical 1º de Dezembro.
Para assinalar o aniversário, a banda realizou na manhã de hoje, uma arruada na qual foi acompanhada por representantes de algumas instituições do concelho, onde não faltaram o Presidente do Município e Vereadores, o Presidente da Assembleia Municipal, os Presidentes daas Juntas de Freguesia e o Comendador Rui Nabeiro.
Esta arruada teve o seu início na sede da Banda, seguindo para o edifício dos paços do concelho, edifício das juntas de freguesias, Guarda Nacional Republicana, Centro Comunitário, Bombeiros Voluntários e Junta de Freguesia de Degolados.



Notícia relacionada:

Dia 1 de Dezembro de 1640 - Restauração foi há 376 anos e volta, este ano, a ser feriado nacional


Hoje, dia 1 de Dezembro, comemora-se o Dia da Restauração, que teve lugar há 376 anos, no ano de 1640. Por ser uma data importante, que volta a celebrar-se como sendo um dia de feriado nacional, o Campomaiornews aqui deixa uma resenha da história associada a esta data.

"Dá-se o nome de Restauração ao regresso de Portugal à sua completa independência em relação a Castela em 1640, depois de sessenta anos de regime de monarquia dualista (1580-1640) em que as coroas dos dois países couberam ambas a Filipe II, Filipe III e Filipe IV de Castela.Nos anos imediatamente anteriores a 1640 começou a intensificar-se o descontentamento em relação ao regime dualista em parte dos membros da classe aristocrática, dos eclesiásticos (principalmente os jesuítas, que exploraram nesse sentido as crenças sebastianistas – e, em geral, «encobertistas») e acaso também entre os interessados no comércio com as províncias ultramarinas do Atlântico. (…) A má administração do governo espanhol constituía uma grande causa de insatisfação dos Portugueses em relação à união com Castela. Dessa má administração provinha o agravamento dos impostos. (…) A 6-VII-1628 era expedida a carta régia que, sem o voto das Cortes (por tradição, indispensável para que se criassem novos tributos), mandava levantar, por meio de empréstimo forçado, as quantias necessárias para a defesa, durante seis anos, de todos os lugares dos nossos domínios ameaçados pelos estrangeiros. A população mostrou logo a sua má vontade. (…) A tensão agravou-se quando o clero (cujos privilégios o isentavam de tais imposições) se viu também incluído na colecta geral. (…) Também no Ultramar surgiram protestos. (…) Em 1635 era estendido a todo o reino o imposto do «real de água», bem como o aumento do das sisas. Em 1634 confiava Olivares o governo de Portugal a uma prima co-irmã de Filipe IV, a princesa Margarida, viúva de Vicêncio Gonzaga, duque de Mântua. Ao mesmo tempo (fins de 1634) Miguel de Vasconcelos era transferido do seu posto de escrivão da Fazenda para as elevadíssimas funções de secretário de Estado, em Lisboa, junto da duquesa, cargo em que teve ensejo de desagradar muito aos Portugueses não partidários de Castela. (…) Num escrito editado em 1641, sob o título Relação de tudo o que se passou na felice aclamação, declara-se que D. António de Mascarenhas «fora a Évora a amoestar aos cabeças daquela parcialidade que não desistissem do começado e que, para que a empresa tivesse bom sucesso, pedissem amparo à Casa de Bragança». Era no duque, com efeito, que se pensava para chefe da insurreição e futuro monarca de Portugal independente; mas ele não achava oportuno o momento para tão grande aventura, e tratou de dar provas públicas de que reprovava a ideia. É de notar, todavia, que aos incitamentos internos se acrescentava um exterior, provindo da França, (…) então em luta com a Espanha, [que] se empenhava em impelir Portugal e a Catalunha contra o governo de Madrid. (…) Em 1638 tomou o conde-duque uma outra resolução que descontentou a nossa gente: a pretexto de os consultar sobre uma projectada reforma da administração do nosso País, convocou a Madrid grande número de fidalgos, e ordenou levas de tropas para servir nas guerras que a monarquia espanhola sustentava, sangrando assim Portugal das suas maiores forças. (…) O que veio dar mais impulso à ideia da independência foram as novas exigências do conde-duque. Em Junho de 1640, com efeito, insurgia-se a Catalunha, e Olivares pensou em mandar portugueses a combater os catalães revoltados, ao mesmo tempo que se anunciavam novos impostos. (…) Aderiram à conjura o juiz do povo, os Vinte e Quatro dos mesteres e vários eclesiásticos, entre os quais o arcebispo de Lisboa, D. Rodrigo da Cunha. Deram também a sua colaboração o doutor Estêvão da Cunha, deputado do Santo Ofício, e D. António Telo. Em Outubro realizou-se uma reunião conspiratória no jardim do palácio de D. Antão de Almada, a S. Domingos, em Lisboa. Assistiram, além dele, D. Miguel de Almeida, Francisco de Melo, Jorge de Melo, Pêro de Mendonça e João Pinto Ribeiro. (…) Teve também influxo na resolução a mulher do futuro Monarca, D. Luísa de Gusmão. (…) Chegado a Lisboa a 21-XI-1640, João Pinto Ribeiro convocou os conspiradores para uma reunião num palácio que o duque tinha em Lisboa e onde ele, João Pinto, residia. Decidiu-se estudar em pormenor o plano do levantamento, amiudando-se as reuniões. Por fim, marcou-se o momento de sublevação: 9 horas da manhã de sábado, 1.º de Dezembro. Na noite de 28 para 29 surgiram complicações, por haver quem julgasse que eram poucos os conjurados; mas João Pinto Ribeiro, a quem quiseram encarregar de transmitir ao duque o intuito de se adiar, opôs-se tenazmente a tal ideia, numa discussão que se prolongou até as 3 horas da manhã. (…) O dia 1.º de Dezembro amanheceu de atmosfera clara e muito serena. Tinham-se os conjurados confessado e comungado, e alguns deles fizeram testamento. Antes das 9 horas foram convergindo para o Terreiro do Paço os fidalgos e os populares que o padre Nicolau da Maia aliciara. Soadas as nove horas, dirigiram-se os fidalgos para a escadaria e subiram por ela a toda a pressa. Um grupo especial, composto por Jorge de Melo, Estêvão da Cunha, António de Melo, padre Nicolau da Maia e alguns populares, tinha por objectivo assaltar o forte contíguo ao palácio e dominar a guarnição castelhana, apenas os que deveriam investir no paço iniciassem o seu ataque. Estes rapidamente venceram a resistência dos alabardeiros que acudiram ao perigo e D. Miguel de Almeida assomou a uma varanda de onde falou ao povo. Estava restaurada a independência…"


Bibliografia: In Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, Editorial Enciclopédia, Limitada, Vol. 25, Lisboa/Rio de Janeiro, 1978, pp. 317-319.