Menus Paginas

Município espanhol de Piedras Albas organizou uma visita cultural ao Centro de Ciência do Café

Rui Nabeiro e o artista Miguel Sansón.

O Município de Piedras Albas organizou uma visita cultural ao Centro de Ciência do Café, que aconteceu na passada sexta-feira dia 17, para que as pessoas deste pequeno povo da Extremadura pudessem ver a exposição temporária que tem estado patente no CCC, desde o mês de Setembro, do artista Miguel Sansón, “Mater Matris”.
Esta exposição é uma homenagem e um reconhecimento a todas as mulheres contrabandistas, que durante muitos anos foram silenciadas. O mundo do contrabando da pós-guerra na fronteira espanha-portugal, está representado de maneira excelente em Piedras Albas pelas “Portugaleras”. Um grupo de mulheres que entre as suas roupas, cruzavam a fronteira uma e outra vez, na procura do apreciado café ou de outras mercadorias de contrabando. Esta actividade constituía em muitos casos a principal fonte de rendimento da família, um escudo débil que os separava da fome.
No final da visita, o Comendador Rui Nabeiro recebeu das mãos de uma “vizinha” de Piedras Albas, uma escultura do artista Miguel Sansón, que representa as corajosas mulheres desse povo, num gesto de boa vizinhança das gentes da raia, cuja história se cruza inúmeras vezes ao longo dos séculos.
Nesta visita estiveram ainda presentes a Presidente da Diputación Provincial de Cáceres, Rosario Cordero Martín.
O Diputado de Cultura, Juventud y Deportes, Don Álvaro Sánchez Cotrina.
A Directora do Área de Cultura da Diputación Provincial de Cáceres, Doña Felicidad Rodriguez Suero.
A Chefa do Servicio y Responsable dos Museos da Diputación Provincial de Cáceres, Doña Mª Jesús Herreros de Tejada Perales
A Diputada dos Servicios Sociales e Igualdad, Doña Mª Fe Plata Herrero.
O Artista, Don Miguel Sansón Serván e a Comisaria da Exposición, Doña Rosa Perales.
O Alcalde de Almoharin, Don Antonio Cano Cano.
A Corporación de Piedras Albas, o Alcalde Don Víctor Manuel García Vega, Teniente alcalde, Don Francisco Pozo, Concejala de Servicios Sociales, Mayores, Igualdad y Cultura, Doña Ana Garrido Chamorro e concejal de Deportes, Juventud y Festejos, Don Antonio Jimenez Mostazo.
El Alcalde de Alcúescar Don Narciso Muñozo Chamorro.

A terra tremeu no Alentejo - IPMA registou na noite de ontem um sismo que foi sentido na região de Évora


Um sismo de magnitude 2,2 na escala de Richter foi registado, este sábado (18 de novembro) a pouco mais de seis quilómetros a Noroeste de Arraiolos, no distrito de Évora.
Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o abalo ocorreu às 23h51, sendo que o epicentro se localizou no mar a pouco mais de 6 quilómetros a Noroeste de Arraiolos.
Este sismo classificou-se ainda de grau II na Escola de Mercalli modificada.
De salientar ainda que passado pouco mais de 10 minutos do primeiro abalo, registou-se uma réplica com uma magnitude de 1.7 na escola de Richter.

“É Tempo de Ajudar” - campanha da Associação Coração Delta, para ajudar idosos alentejanos com maiores necessidades


“É Tempo de Ajudar” é o nome que a Associação Coração Delta, presidida por Rui Nabeiro, deu a uma campanha, que está na sua quarta edição e que visa ajudar os idosos alentejanos com maiores necessidades, envolvendo as Lojas Intermarché de Campo Maior, Elvas, Portalegre, Ponte Sôr, Nisa, Mação, Évora, Estremoz, Redondo, Alcácer do Sal, Vila Viçosa, Arraiolos, Vendas Novas, Viana do Alentejo, Aljustrel e Moura, entre outras.
A campanha conta com a participação de voluntários e visa recolher produtos de higiene indispensáveis, que serão entregues a idosos em situação de vulnerabilidade económica e/ ou social, sinalizados pelos parceiros sociais do concelho.
A próxima acção decorre entre 24 e 26 de Novembro de 2017 no Intermarché de Alcácer do Sal.

Tradicionais Flores de Papel de Campo Maior deram mais cor à FEHISPOR que hoje termina em Badajoz


As tradicionais flores de papel de Campo Maior estiveram presentes na 28.ª Feira de Espanha e Portugal (FEHISPOR) que hoje termina na Instituición Ferial de Badajoz.
Para além dos vários arranjos espalhados um pouco por toda Feira, nos dias 18 e 19 de novembro decorreram vários workshops de flores de papel em colaboração com a CIMAA (Comunidade Intermuncipal do Alto Alentejo) e com a Euroace (Eurorregião Alentejo Centro Extremadura).
Os workshops, que contaram com a presença e participação dos Vereadores Luís Rosinha e Vanda Alegria, foram preparados pelo Município de Campo Maior e tiveram um grande participação por parte de quem visitava o espaço.

Grupo de Cantares Despertar Alentejano, de Campo Maior, alcança 2º lugar no Festival de Música Tradicional "Paisagens da Nossa Terra"


O Grupo de Cantares Despertar Alentejano, de Campo Maior, alcançou o honroso 2º lugar no Festival de Música Tradicional "Paisagens da Nossa Terra" que teve lugar ontem, dia 18 de Novembro. 
Este espectáculo de Música Tradicional Portuguesa, no Instituto Superior Técnico de Lisboa, em homenagem a Alfredo Keil, assinalou os 110 anos da morte do compositor e pintor.
Este espectáculo contou com a participação dos Grupos da Flor Do Trevo vindos de Alverca, Sons Do Lena da Batalha, Despertar A. Grupo Cantares de Campo Maior, os Cantares Tradicionais de S. Miguel de Acha, de Tarouca vem a Associação Recreativa e Cultural Flor do Sabugueiro, O Alborca de Alverca do Ribatejo, e ainda uma exibição da arte marcial tradicional portuguesa Jogo do Pau da Esgrima Lusitana Lisboa - Jogo do Pau Português.
De salientar que Alfredo Keil foi o autor de A Portuguesa (letra de Henrique Lopes de Mendonça), que foi adoptada pela assembleia constituinte de 1911 como hino nacional.


São Silveirinha apresentou "Em Viagem", um livro de poesia, no Centro Cultural de Campo Maior


O Centro Cultural de Campo Maior esta tarde encheu, para receber a apresentação do livro de poesia "Em Viagem", uma obra da campomaiorense São Silveirinha.
Com ilustrações de Luís Silveirinha, alguns dos poemas que integram o livro foram apresentados de forma dramatizada por vários convidados da autora, num espetáculo com direção de Maria Lama, que resultou numa apresentação diferente do habitual para todos aqueles que lotaram por completo o auditório do Centro Cultural.


Notícia relacionada:

Apelos à união de esforços, à lealdade e ao rigor, marcaram a tomada de posse da nova Direcção dos Bombeiros Voluntários de Campo Maior


Teve lugar na noite de hoje, dia 17 de Novembro, a tomada de posse da direcção eleita para os órgãos sociais dos Bombeiros Voluntários de Campo Maior, liderada por João Rosinha, eleita no passado dia 10 de Novembro.
O acto e as cerimónias de tomada de posse decorreram no salão do Quartel da Corporação dos Bombeiros Voluntários de Campo Maior.
Para além dos empossados e dos elementos do Corpo Activo dos Bombeiros, estiveram presentes alguns campomaiorenses, e representantes de várias instituições e associações do concelho. Destacamos a presença do Presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Portalegre, Francisco Louro, em representação da Liga de Bombeiros Portugueses, Rui Conchinha, Comandante Operacional da ANPC de Portalegre, o Comandante Interino dos Bombeiros de Campo Maior, Bruno Juromito, o Comandante do Posto da GNR de Campo Maior, Sargento Roxo e todo o Executivo Municipal, com o Presidente Ricardo Pinheiro, e os vereadores João Muacho, Luís Rosinha, Vanda Alegria e Paulo Ivo Almeida.
Francisco Louro e Rui Connchinha, nas suas intervenções, para além de felicitar a nova direcção fizeram questão de endereçar os agradecimentos aos Bombeiros de Campo Maior, pela acção desenvolvida no período dos incêndios que assolaram o país chegando a afirmar: "vocês foram uns heróis".
Ricardo Pinheiro, Presidente do Município campomaiorense, depois de felicitar os empossados, fez questão de salientar que "o que aconteceu nesta instituição nos últimos tempos foi uma grande lição para todos, incluindo os Bombeiros". Considerando que "este é um momento de reflexão sobre a actividade dos bombeiros e sobre o voluntariado", Ricardo Pinheiro fez um apelo à união de esforços e manifestou "a disponibilidade do Município para apoiar e ajudar a instituição numa gestão que se quer rigorosa, na procura de melhores condições para os Bombeiros de Campo Maior".
O recém-empossado João Rosinha, relembrando os momentos conturbados que os bombeiros conheceram nos últimos tempos, manifestou "a disponibilidade que este grupo demonstra em ajudar esta instituição que merece muito respeito". "Transparência e rigor" foram os pressupostos apresentados por João Rosinha no desenvolvimento "do trabalho que iremos desenvolver para conseguir melhores condições para a actividade dos Bombeiros em prol da população", frisou. Dirigindo-se aos elementos do corpo activo dos Bombeiros, João Rosinha afirmou: "apenas exigimos lealdade" e, lembrando todos os que passaram pela instituição, e aqueles que continuam a apoiar, espera "contar com o apoio de todos para que o Bombeiros sejam uma instituição forte, confiante e digna", pois os Bombeiros são uma instituição "que merece muito respeito", concluiu.

Prorrogado período crítico de incêndios até ao próximo dia 23 de Novembro, devido à continuação do tempo seco


Foi prorrogado o período crítico de incêndios até ao próximo dia 23 de Novembro, devido à continuação do tempo seco, à ausência de chuva e a subida de temperatura para valores acima da média para esta época do ano, estando assim reunidas condições favoráveis à propagação de incêndios rurais.
Na sequência desta informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para as próximas 72 horas, o Ministério da Administração Interna alerta para a necessidade de os comportamentos individuais serem adequados ao risco de incêndio.
Tendo em conta o tempo seco e a subida de temperatura para valores acima da média para esta época do ano, estão reunidas condições favoráveis à propagação de incêndios rurais.
Assim, é proibida a realização de queimadas em todo o país.

Continua também a não ser permitido:
· Realizar fogueiras para recreio, lazer ou para a confecção de alimentos;
· Utilizar equipamentos de queima e de combustão, destinados à iluminação ou à confecção de alimentos;
· Queimar matos cortados e amontoados ou qualquer tipo de sobrantes de exploração;
· Lançar balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
· Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias de atravessamento ou circundantes;
· Fumigar ou desinfestar apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

Recorda-se ainda os cuidados a ter com trabalhos agrícolas e florestais:
· Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
· Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
· Guardar todo o cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

Toma hoje posse a nova direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Campo Maior, pelas 21 horas no Quartel da corporação


Tem lugar hoje, dia 17 de Novembro, a partir da 21 horas, a tomada de posse dos membros da direcção eleita para os órgãos sociais dos Bombeiros Voluntários de Campo Maior, liderada por João Rosinha, eleita no passado dia 10 de Novembro.
O acto de tomada de posse irá decorrer no salão do Quartel da Corporação dos Bombeiros Voluntários de Campo Maior.

Ministério Público acusa ex-autarcas de Campo Maior. João Burrica e Rui Pingo envolvidos no caso da construção das Piscinas Municipais


A construção do complexo de Piscinas de Campo Maior está no centro da polémica depois de o Ministério Público ter acusado o antigo presidente da Câmara Municipal da localidade, João Burrica, dos crimes de prevaricação, corrupção passiva e branqueamento de capitais.
O caso está relacionado com o investimento de quatro milhões de euros, concluído em 2008, em regime de parceria público privada (PPP) suportada pela Câmara e a empresa municipal “Campo Maior XXI”.
Na nota do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Évora pode ler-se que “entre outros” estão acusados “um ex-Presidente da Câmara Municipal e um ex-presidente da Assembleia Municipal de Campo Maior, imputando a prática dos crimes de prevaricação, de corrupção passiva para ato ilícito de titular de cargo político e branqueamento de capitais”.
O caso envolve também, além de João Burrica, o ex-presidente da Assembleia Municipal de Campo Maior, Rui Pingo, ambos eleitos pelo PS, assim como duas empresas e dois altos responsáveis de sociedades privadas.
"Ficou indiciado que a implementação daquele modelo de parceria (parceria público privada) favoreceu um concreto grupo económico de expressão nacional e acarretou elevados encargos para o município de Campo Maior", pode ler-se no comunicado do MP.
Os responsáveis pelas sociedades privadas são acusados pela prática dos crimes de corrupção ativa e branqueamento de capitais, assim como as respectivas empresas de branqueamento de capitais.
Tais crimes decorrem de factos praticados nos anos de 2007 a 2009 no âmbito do exercício das assinaladas funções públicas, envolvendo outros intervenientes e no âmbito da construção do Complexo de Piscinas local, em regime de Parceria Público Privada Institucional.
A investigação foi dirigida pela 2.ª Secção deste DIAP Distrital de Évora, tendo o Ministério Público sido coadjuvado pela Polícia Judiciária (UNCC) e com assessoria técnica do NAT da PGR.
Contactado pelo Campomaiornews, João Burrica, de 65 anos, mostrou-se “tranquilo” com a decisão, confirmou ter recebido a notificação do Ministério Público, mas escusa-se, para já, a prestar declarações sobre o caso, remetendo para mais tarde uma reacção a esta deliberação.

São Silveirinha lança "Em Viagem", um livro de poesia, no Centro Cultural de Campo Maior, na tarde de amanhá, sábado dia 18


São Silveirinha, escritora campomaiorense, lança livro de poesia "Em Viagem".
O lançamento terá lugar no próximo dia 18 de Novembro, pelas 17H30, no Centro Cultural de Campo Maior. Para a publicação deste livro, São Silveirinha contou com alguns apoios, de entre os quais o do Município de Campo Maior.
No prefácio, escrito por Fernanda Barrocas, pode ler-se sobre esta obra:
“Em Viagem é uma bela colectânea de poemas que contam a história de um sujeito em transformação, em viagens e voos audaciosos e que, por fim, encontra a sua “ilha desconhecida”, lugar de acolhimento, de encontros e reencontros. E aí fica, (Cf. Poema “Sombras”) quem sabe a ganhar asas para outros voos.
A poesia de São Silveirinha é forte, vigorosa, inquieta e inquietante, de uma sensibilidade à flor da pele, de uma urgência quase visceral, ousada, misteriosa, que vale muito a pena ser lida e saboreada pelo seu simbolismo e funcionalidade expressiva, e no que toca à própria construção de uma subjectividade lírica, com a qual muito dificilmente o leitor não se identificará.”

São Silveirinha
Sobre a autora:
São Silveirinha nasceu em Campo Maior a 28 de Novembro de 1972.
Por questões de ordem profissional do seu pai, foi com tenra idade para o Montijo. Aos três anos, rumou a Aljustrel (Baixo Alentejo), onde passou parte da sua infância. Uma infância que considera rica em termos de descoberta e fortemente marcada pelo gosto que a mãe lhe foi incutindo pela leitura. A grande cumplicidade que sempre teve com o seu irmão, Luís Silveirinha, acabou por determinar a sua paixão pela arte em geral. No verão de 1981 regressa a Campo Maior e começa a escrever poesia aos dez anos.
A convite do Professor Arménio Toscano, vê o seu primeiro poema publicado com apenas 14 anos, no jornal regional “A Palavra”.
Em 1990, ainda com 17 anos, ingressa na Escola Superior de Educação de Portalegre para frequentar a licenciatura de Professores do 2.º ciclo, variante de Português e Inglês.
Passa a colaborar com artigos de opinião no “Jornal de Elvas” e no “Campo Maior”.
Lança o seu primeiro livro de poesia, “O Voo da Libelinha”, em 1993.
Actualmente é professora de Português e Inglês no Agrupamento de Escolas de Campo Maior.
Em 2011, participa com cinco poemas na “IV Antologia de Poetas Lusófonos”, Folheto Edições & Design.
Em 2013, frequenta o Curso online de Escrita Criativa, orientado por Luís Carmelo.
Tem participado em vários projectos relacionados com a escrita e a dança contemporânea.

A arte campomaiorense de trabalhar o papel marca presença forte na 28ª edição da FEHISPOR que hoje abriu ao público em Badajoz

O Presidente do Município, Ricardo Pinheiro, os Vereadores João Muacho e Vanda Alegria, em representação do Município
e o empresário campomaiorense, Comendador Rui Nabeiro, estiveram presentes na abertura da FEHISPOR em Badajoz

A abertura da 28.ª Feira de Espanha e Portugal (FEHISPOR) decorreu hoje,na Instituición Ferial de Badajoz, com Campo Maior representada ao mais alto nível.
O Presidente do Município, Ricardo Pinheiro, os Vereadores João Muacho e Vanda Alegria, em representação do Município e o empresário campomaiorense, Comendador Rui Nabeiro, estiveram presentes no acto inaugural do certame.
A feira, que se prolonga até ao próximo dia 19 de novembro, conta nos diversos expositores com cerca de 120 empresas, sendo que 40% são portuguesas e assume-se como um espaço privilegiados para potenciar negócios e lançar empresas em Espanha.
Campo Maior estará presente com vários Workshops de flores de papel, em colaboração com a CIMAA (Comunidade Intermuncipal do Alto Alentejo) e com a Euroace (Eurorregião Alentejo Centro Extremadura), que irão decorrer nos dias 18 e 19 de novembro.
Por outro lado, a arte campomaiorense de trabalhar o papel marca presença um pouco por todo o recinto com vários espaços com as famosas flores de papel.

Um homem, de 37 anos, pôs termo à vida na habitação onde residia, em Campo Maior


Um homem, de 37 anos, pôs termo à vida na habitação onde residia na localidade de Campo Maior.
A vítima, segundo confirmou ao "Linhas" fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre, foi encontrada sem vida pelas autoridades e o enforcamento foi o método utilizado.
No local compareceram operacionais dos Bombeiros Voluntários de Campo Maior, a SIV de Elvas e a GNR.
Em Portugal, mais de metade dos suicídios registados ocorreram por enforcamento, seguindo-se por estrangulamento e sufocação.
Notícia: LinhasdeElvas

Mão-de-obra começa a ser escassa no Alentejo, afirma o Delegado Regional do IEFP


O Delegado Regional do Alentejo do IEFP, Arnaldo Frade, alertou, esta quinta feira, que o Alentejo pode debater-se a curto prazo com a escassez de mão de obra para dar reposta a investimentos que venham a ser feitos na região.
Em declarações à Rádio Portalegre, Arnaldo Frade, sublinhou que o desemprego tem vindo a descer, sustentadamente, a dois dígitos, por comparação homóloga com o ano anterior.
Apesar de ainda haver desemprego, o mesmo responsável referiu que “estamos já a ficar numa situação em que a mão-de-obra começa a escassear e pode não ser em número suficiente para os investimentos que venham a ser feitos no Alentejo”.
Arnaldo Frade falava, em Ponte de Sor, à margem de um Workshop, integrado no Dia Europeu para o Emprego, promovido pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Três indivíduos, dois homens e uma mulher, foram detidos pela GNR de Sousel por tráfico de estupefacientes


Três indivíduos foram ontem detidos pela GNR de Sousel depois de os militares avistarem, no quintal da habitação, uma plantação que se suspeitou ser de cannabis. Dois homens, com 42 e 45 anos, assim como uma mulher, de 31 anos, foram detidos por tráfico de estupefacientes.
Após as diligências iniciais e um mês de investigação foram efectuadas duas buscas domiciliárias culminando na apreensão de sete quilos cannabis, cerca de 2800 doses, uma arma transformada, 42 munições, uma estufa artesanal para o cultivo de plantas de cannabis, duas balanças de precisão e seis telemóveis.
No decurso da operação foram ainda elaborados cinco autos de contra-ordenação por infracções relacionadas com animais de companhia e por detenção de animais perigosos e potencialmente perigosos.
Os detidos, um deles com antecedentes criminais por violência doméstica e ameaças, foram constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência.

18º Convívio dos Amigos nascidos no ano de 1948 em Campo Maior, assinalado com um almoço no próximo sábado dia 18


Os amigos nascidos em 1948, em Campo Maior, vão realizar no próximo sábado, dia 18 de Novembro de 2017, um almoço convívio. Este encontro que já vai na 18ª edição, tem como objectivo juntar pessoas e amigos nascidos no mesmo ano, neste caso, o de 1948, o que significa que já cumpriram, ou irão ainda cumprir, 69 anos de vida.
As inscrições para este almoço convívio podem ser efectuadas na drogaria Reguino, na Av. Calouste Gulbenkian, em Campo Maior, e estão abertas aos homens e mulheres nascidos no ano de 1948 em Campo Maior.
Este tipo de convívios é cada vez mais frequente, o que significa que as pessoas cada vez mais se juntam para confraternizar, conviver e recordar tempos passados, como os tempos da sua infância, da escola, da vida militar, entre outras.

Município entrega casas recuperadas, no âmbito do projecto de revitalização do Centro Histórico

O Município de Campo Maior entregou ontem, dia 14 de Novembro, as chaves dos quatro apartamentos recentemente recuperados na Rua de S. João, às quatro famílias que ali irão residir, após assinatura de um contrato de aluguer.
Esta é mais uma acção integrada num amplo projecto de revitalização do Centro Histórico, com uma série de intervenções em edifícios degradados.
Na ocasião foi ainda entregue uma outra casa recuperada, esta na Rua Vasco Romão.

CGTP aponta Delta Cafés como exemplo de coesão territorial num país que contínua “de costas voltadas para o interior”


O secretário-geral da CGTP lamenta que o país esteja de costas voltadas para o interior e quer chamar a atenção do Governo sobre a importância e urgência de apresentar propostas que combatam a desertificação.
Arménio Carlos, que falava à rádio Portalegre depois de uma visita à fábrica da Delta Cafés, em Campo Maior, afirmou que agora é o tempo de investir no interior do país, sob a pena de, daqui a cinco ou dez anos, ser tarde de mais para as regiões que há muito sofrem com o despovoamento e a desertificação.
O líder sindical diz que a Delta prova que há projetos com impacto para responder aos problemas do interior e demonstra que investir nesta zona do país pode rentabilizar outros projetos e dar mais coesão social e territorial a Portugal.
Captar investimento e reforçar os serviços públicos são, segundo Arménio Carlos, os primeiros passos para desenvolver as regiões do interior.
O secretário-geral da CGTP visitou a Delta Cafés no âmbito da campanha de direitos “Valorizar o Trabalho para um Portugal com Futuro”.

Notícia relacionada

O rastreio ao cancro da mama vai passar a ser iniciado em mulheres a partir dos 50 anos


Um despacho do Ministério da Saúde, datado de Setembro, vem "uniformizar critérios" nos programas de rastreio a doenças oncológicas. No cancro da mama estabelece que a abrangência passe de mulheres dos 50 aos 69 anos, com uma mamografia a cada dois anos.
As utentes entre os 45 e os 50 anos que já tenham iniciado o programa de rastreio antes da introdução das alterações devem ser mantidas no programa.
Segundo o despacho prevê-se ainda que as alterações estejam implementadas até final do próximo ano.
O presidente da Liga Contra o Cancro, Vitor Veloso, considera que na prática a faixa etária dos rastreios vai depender de cada Administração Regional de Saúde, admitindo que se devia ter aproveitado para abarcar as mulheres mais velhas, até aos 75 anos pelo menos.
Em Portugal há cerca de seis mil novos casos de cancro da mama anualmente.

Fehispor é inaugurada amanhã e vai contar com uma exposição de Playmobil com cinco mil peças


A 28ª edição da Fehispor, uma feira temática sobre Portugal e Espanha, vai realizar-se de 16 a 19 de Novembro na Institución Ferial de Badajoz (IFEBA), Espanha.
A inauguração está marcada para a manhã de quinta-feira e este é já um certame consolidado 27 anos depois da primeira edição. Na sua origem esteve o desejo de realizar uma feira que desse visibilidade às relações comerciais, culturais e sociais entre as regiões da Extremadura e do Alentejo.
Na presente edição, que decorre num espaço de 10 mil metros quadrados, vão marcar presença 120 empresas, um número semelhante a anteriores edições, sendo portugueses cerca de 40 por cento dos expositores.
Entre as novidades está um espaço dedicado ao artesanato elaborado por instituições da Extremadura, assim como zonas de tapas, mercado de degustação e uma vertente dedicada ao presente. Também haverá um espaço designado "Feria de San Mateo", dedicado às empresas e instituições presentes na Expo São Mateus, de Elvas, estando garantida do stand da Câmara Municipal de Elvas.

Exposição "Los Clicks conquistan Fehispor"

Uma grande exposição de Playmobils, uma linha de brinquedos célebre na década de 80, divide-se ao longo de nove cenários de grande dimensão com diferentes conteúdos. Há temáticas medievais, piratas, vikings, princesas, uma cidade contemporânea ou a vida selvagem. São 300 metros quadrados e 5000 peças que vão chamar a atenção de miúdos e graúdos.